Alimentação para pets: tudo sobre comida caseira e alimentos proibidos para cães e gatos

Com certeza você já passou por isso: não resistiu àquela cara de dó e acabou dando um pedacinho de carne aqui ou um docinho ali para seu bichinho… Ou então teve que brigar com algum parente porque a pessoa não parava de dar algum alimento que não deveria para seu pet . É por essas confusões que ter conhecimento sobre o assunto é importantíssimo. Às vezes só queremos mimar nossos bichinhos, mas na realidade podemos estar fazendo mal a eles.

Cães e gatos têm exigência nutricional semelhante a nossa, por isso se adaptaram tão bem convivendo com os seres humanos. No início, comiam o que restava de nossa alimentação e depois passaram a sentar-se à mesa como membros da família. Mas será que há riscos na alimentação caseira ?

Que tal aprender mais sobre o que está e não está liberado quando o assunto éalimentação dos pets ? Confira abaixo dicas do Dr. Luciano Granemann e Silva , membro do Conselho Regional de Medicina de SC e proprietário da Clínica Cão.com, de Florianópolis (SC), e descubra se aquele petisquinho que veio do seu prato é ou não uma boa para a saúde do seu cão ou gato!

EXISTE ALIMENTO PROIBIDO?

Segundo o especialista, de maneira geral, os pets podem comer quase tudo o que comemos. Sendo que o cuidado principal deve ser com o sal, o açúcar, as gorduras e as quantidades . Também é preciso ficar atento a casos específicos de intolerâncias e alergias a proteínas do alimento (tanto na ração quanto nos alimentos), como frango, soja, milho, lactose e bifinhos proteicos.  Alimentos como chocolate devem ser evitados, pois podem causar intoxicação devido à presença de teobromina, principal alcaloide do cacau. “Também não indico dar ossos e nem peixe, pelo risco de perfuração do intestino”, conta o Dr. Luciano Granemann e Silva.

O veterinário também explica que várias frutas podem ser consumidas e até indica o mamão, a banana e a maçã. Porém, recomenda especial cuidado com aquelas que têm caroço, pois podem causar obstrução intestinal. Já as frutas ácidas, como o abacaxi, por exemplo, podem causar gastrites. “Evite também carambola e uva passa, pelo risco de desencadear problemas renais”.

“Outro problema comum é a intolerância ao glúten, presente em muitos alimentos do nosso dia a dia, como pães, bolos e massas em geral, além do arroz, feijão e o milho. Esses alimentos provocam o aumento na produção de gases, má digestão e ainda geram descamação e problemas de pele”, complementa o especialista.

PROIBIDO : sal, açúcar, alimentos com muita gordura, chocolate, fruta com caroço, abacaxi, carambola, uva passa, peixe (por conta do espinho), alimentos com glúten (pães, bolos, massas em geral), arroz, feijão, milho, café, abacate, cebola, alho e amêndoas.

PARA FICAR ATENTO : alguns alimentos podem dar alergia no seu pet, por isso, se der, observe se ele não tem nenhum tipo de reação. Caso do frango, soja, milho, lactose, bifinhos proteicos, ou seja, são ingredientes que também estão na ração.

LIBERADO : mamão, banana, maçã e outras frutas e legumes (desde que não sejam cítricos ou contenham caroço).

PET FITNESS

Pois a moda fitness não invadiu só o prato dos humanos, mas também dos animais. Muita gente inclui na alimentação de seu pet alimentos como batata-doce, chia e kefir. Mas será que vale a pena?

“Na prática já temos alguns tutores que relatam melhora na qualidade de vida, mas falta comprovação cientifica. Assim, se optar por dar ao seu pet, que seja com moderação”, explica o Dr. Luciano. Ou seja, não fazem mal, mas são alimentos de um custo mais alto, então investir em frutas como o mamão pode ser uma boa, por ser mais econômico e também por trazer bons resultados.

ALIMENTAÇÃO CASEIRA

Assim como nos preocupamos com nossa saúde, os donos de animais também buscam o melhor para eles. E já que a comida natural é sempre a melhor para nós, a mesma lógica vale para os bichinhos, mas o especialista destaca alguns pontos importantes sobre a alimentação caseira para pets.

“Nos últimos dois anos, houve um crescimento na procura por alimentação natural para cães e atualmente me parece que isso estacionou por diversos motivos, destacando a comodidade, a conservação e o custo. Alguns clientes reclamavam da falta de espaço no freezer pra guardar tudo. Quando me perguntam sobe o que penso sobre dar alimentos aos cães, respondo que acho interessante, desde que o tutor esteja disposto a prepará-lo em casa. Mas é importante que se tenha orientação específica para dietas equilibradas considerando as características de cada animal”, explica o Dr. Luciano.

Sendo assim, se você tiver disponibilidade, espaço em casa e tempo para se dedicar à alimentação do seu bichinho, é sim uma boa ideia – desde que você conheça as necessidades dele. Para ajudar, confira também 10 receitas saudáveis para preparar para seu cachorro!

Fonte: Terra

Deixe uma resposta