Tártaro em cães e gatos

Tártaro em cães e gatos: como resolver esse problema!

Quer evitar doenças nos pets decorrentes de problemas bucais? Saiba como tratar e prevenir o tártaro em cães e gatos!

Quem não gosta de receber uma lambida do seu amigo de quatro patas? Essa é uma das maneiras que os cães e gatos encontraram para demonstrar carinho por nós, mas fica difícil aproveitar o momento quando sentimos no ar um dos problemas que o tártaro causa: o mau hálito. Além desse incômodo, a ocorrência gera riscos de maiores infecções de bactérias que podem migrar para órgãos vitais do animal.

Como surge o tártaro?

Quando não escovamos os dentes do cachorro ou gato, os restos de alimentos vão acumulando placas que se calcificam dando origem ao tártaro. Ali, as bactérias se desenvolvem produzindo toxinas irritantes que causam a gengivite. “A contínua calcificação atrai mais bactérias que afetam os tecidos que sustentam os dentes. Os sintomas são claros, é possível notar visivelmente as placas nos dentes e, também, sentir o mau hálito causado pelas bactérias”, explica o veterinário Marcello Machado.

Preciso me preocupar com o tártaro no meu animal de estimação?

Sim. Não é apenas a estética que é afetada, o tártaro representa um grande risco para a saúde do pet. “Além do mau hálito, da dificuldade na trituração dos alimentos e do risco de perder os dentes, o tártaro é a porta de entrada para bactérias mais fortes que conseguem chegar a órgãos como coração, fígado e rins. Essa infestação por bactérias pode até ocasionar a morte do animal”, alerta Machado.

Como tratar?

O tratamento realizado é a limpeza do tártaro em todos os dentes, que só pode ser feita por um veterinário após uma anestesia geral no pet. No entanto, animais idosos ou em condições de saúde mais sensíveis correm riscos ao receber esse tipo de anestesia. Nesses casos, o veterinário deverá avaliar a necessidade de realização do procedimento.

Como prevenir?

Existem snacks e substâncias adicionadas às rações que ajudam a prevenir a formação do tártaro. Outra forma é a escovação diária dos dentes. Peça orientação do veterinário para comprar a escova e o creme dental corretos. Nunca use creme dental para humanos, pois o animal de estimação pode engolir e se intoxicar.

Fonte: Alto Astral

Deixe uma resposta