Raças de cães – Dachshund

Muitos chamam de salsicha ou salsichinha, mas o nome dessa raça é Dachshund.

Dachshund ou teckel (em alemão: Dackel) é uma raça de cães oriunda da Alemanha. Esta raça está inserida em grupo próprio da FCI (Federação Cinológica Internacional) devido a sua grande variedade de tamanho e pelagem: standard, miniatura e kaninchen; pelo longo, liso e duro. É descrito como caçador de toca, de olfato bastante apurado, que lhe permite seguir pistas facilmente, o que o torna eficaz em ataques surpresas a presas pequenas. É dito ainda um bom sabujo, capaz de perseguir animais maiores já que, apesar das pernas curtas, é leve.

Evidências sobre o Dachshund como uma raça só foram encontradas no século 16, quando foram feitas referências a um cachorro “baixo de pernas tortas”, chamado de cão escavador, Dacksel ou cão texugo. O nome moderno, Dachshund, quer dizer simples cão texugo (dachs hund) em alemão. Mas segundo alguns historiadores, essa raça data de cinco mil anos, em vista de imagens semelhantes a seu físico terem sido encontradas na tumba de um faraó.

Esses caçadores determinados perseguem sua presa, entram na toca, tiram a presa e a matam. O Dachshund existe em três variedades de pelo e em dois tamanhos. Os Dachshunds originais tinham o pelo liso e surgiram do cruzamento do bracke, um pointer miniatura francês, com o Pinscher, um matador de vermes do tipo terrier. Algumas xilogravuras do século 16 mostram cães de pelo mais longo do tipo Dachshund. Também é possível que os Dachshund lisos tenham sido cruzados depois com Spaniels e com o Stoberhund alemão (cão de caça) para produzir uma variedade com pelos mais longos. Dachshunds de pelo duro são mencionados em 1797, mas esses cães não foram propriamente selecionados. Os mais modernos foram criados no final do século 19 com os cruzamentos entre o Dachshund de pelo liso e o Pincher Alemão de pelo curto e com o Dandie Dinmont Terrier. Cada uma dessas variedades era mais adequada para caçar em condições de clima e de terreno diferentes, mas todos eram cães fortes, resistentes, capazes de perseguir texugos, raposas e outros mamíferos menores. Até 1900, muito poucos Dachshunds eram usados para caçar animais muito pequenos, como coelhos. Apesar de alguns serem naturalmente pequenos, outros foram produzidos intencionalmente com cruzamentos de Toy Terriers ou Pinschers. Mas a maioria dos tipos resultantes desses cruzamentos não era o típico Dachshund. Em 1910, foi adotado um critério rigoroso, e cada tipo de pelo foi cruzado com diferentes raças para alcançar os melhores resultados: Os lisos foram criados com os Pinscher Miniatura, os longos com o Papillon e os de pelo curto com o Schnauzer miniatura. Depois disso, o Dachshund encontrou seu verdadeiro lugar como animal de estimação, crescendo em popularidade até se tornar um dos cães mais populares da América. O resultado foram nove diferentes padrões.

Se, no início, o Dachshund era um valente e destemido caçador, hoje deixou, em grande parte, de lado suas antigas atividades e transformou-se num animal de companhia. Em função do seu tamanho é uma excelente opção para o grande número de pessoas que mora em apartamentos especialmente porque aprende com facilidade os hábitos de higiene. Adapta-se bem a locais pequenos e não é do tipo destrutivo que rói os móveis e come as roupas, com exceção dos filhotes machos.

Inteligente, esperto e bastante brincalhão, o Dachshund é também um excelente cão de vigia. Sempre atento, ao menor sinal de aproximação de estranhos late bastante. É um excelente companheiro para crianças e brinca mesmo depois de velho. Convive de forma tranquila com outros animais e com outros cães mas não foge de uma briga caso seja provocado.

Alguns criadores garantem que existem diferenças de temperamento conforme o tipo de pelo, sendo que os de pelos curtos seriam mais sociáveis e os pelos duros mais agitados e até mesmo um pouco mais agressivos, mas isso não é comprovado nem mesmo consta do padrão da raça.

Outra característica importante da raça é sua independência, o que lhe valeu uma (talvez) injusta fama de desobediente. Na convivência em família ele é um excelente companheiro, gosta e respeita a todos, mas dedica-se a apenas uma pessoa que elege como dono.

COFAP

O Dachshund ficou mais conhecido do público brasileiro graças a uma série de propagandas feitas pela agência W/Brasil para a empresa Cofap, que vendia suspensões para automóveis. As propagandas foram exibidas de 1989 a 1993, usavam um grande apelo emocional, mostrando o cãozinho em diversas situações (geralmente ajudando a família).

A primeira propaganda mostrava o cão e o produto comercializado (suspensão automotiva), devido às suas semelhanças. Depois disso, a agência investiu mais no conceito da propaganda. Uma mostrava-o tentando impedir que a família viajasse por causa dos amortecedores vencidos, se deitando na frente do carro. Também havia outra propaganda com o Dachshund descendo uma rua em um carrinho de rolimã. O slogan publicitário era: “o melhor amigo do carro e do dono do carro”. A propaganda ganhou vários prêmios como no festival de Cannes.

Com isso o Dachshund caiu na cultura popular, passando a ser também conhecido também como “cofap” (talvez também por causa da dificuldade de se pronunciar Dachshund em português), e até hoje as pessoas se referem à raça por este nome.

Dicas para a saúde do Dachshund

– Principais Preocupações: doença do disco intervertebral
– Preocupações Menores:olho seco
– Vistos Ocasionalmente: diabete, epilepsia, luxação da patela, surdez e torção gástrica
– Exames sugeridos: olhos
– Expectativa de vida: 12-14 anos
– Observações: A obesidade é um grande problema. Muitos Dachshunds tendem ao sobrepeso, o que pode causar doença do disco intervertebral.

Fonte: Wikipedia

Deixe uma resposta