Qual o melhor pet para o seu filho?

Animais de estimação são grandes incentivadores, no desenvolvimento infantil, da independência, da responsabilidade e das relações de troca. Segundo Marisa Solano, pedagoga e diretora do Instituto para Atividades, Terapias e Educação Assistida por Animais (ATEAC), a convivência com um bichinho contribui muito para o desenvolvimento emocional, sócio-afetivo e sensorial da criança.

“A Laura cresceu com bichinhos por perto e tem uma relação muito afetuosa com a maioria deles”, diz Janaína Pires, mãe de Laura, dona de um cão da raça pug e de um hamster. “Sempre exigimos a participação dela na criação dos animais aqui de casa. Limpar gaiolas, dar comida, ver a água. Assim a criança apreende a respeitar outras formas de vida com presença e responsabilidade”, completa.

“Uma criança que cresce com um bichinho aprende desde cedo a respeitar a vida e a natureza de uma maneira ativa, compreendendo com naturalidade os cuidados e carinho que essa relação exige”, concorda Cristiane Perine, veterinária especializada em cães e gatos da Cobasi.

Mas para colher os bons frutos dessa relação é imprescindível lembrar que a escolha do bichinho ideal requer atenções especiais. A rotina da família, o espaço físico que se tem e principalmente como ele será inserido no novo ambiente são questões a considerar antes de levar um pet para casa. “Mais do que simplesmente querer, esperamos nossa filha ter interesse pelo bichinho. Para nós, era importante que ela tivesse maturidade tanto para interagir com a Pink como para ajudar nos cuidados diários”, diz a nutricionista Natália Fadel, mãe de Mirella, 4 anos, dona de uma shitzu de 5 meses.

Opções não faltam. Dos clássicos cães e gatos a aves, peixes, coelhos, roedores, há animais para todos os gostos, bolsos e tipos de criança.

Fonte: Delas

Deixe uma resposta