Lobo

Mulher adota lobo abandonado que cresceu como um cachorrinho de estimação

O filhote foi abandonado pela mãe com três dias de vida, e a mulher o adotou já que o bebê não sobreviveria sozinho.

Qual animal de estimação você tem em casa? Um cachorrinho, um gato? Talvez um hamster? Uma mulher da Rússia, chamada Alida, abriu as portas de sua casa e do seu coração para um pet inusitado: um filhote de lobo que foi abandonado pela mãe.

Chamada de Kira, a filhote foi abandonada pela mãe lobo aos 3 dias de vida, e não sobreviveria sozinha. “A mãe da Kira vivia com outra família, mas eles não conseguiram mais cuidar dela e ela acabou em um abrigo. Ela não confia mais em pessoas. A Kira nasceu no mesmo abrigo”, explica Alida.

“Se ela fosse solta no mundo selvagem, havia uma grande possibilidade de ela morrer, porquê ninguém a ensinou como caçar. A mãe da Kira abandonou ela e os outros bebês quando eles tinham três dias, então precisaram alimentá-los manualmente”, conta.

Alida buscou Kira no abrigo quando ela tinha 28 dias de vida, e estava mais forte. Ela conta que a lobinha era muito inteligente, mas também bastante teimosa.

Socialização

De acordo com a jovem, o processo de socialização da Kira começou logo no início da adoção. Lobos ficam assustados com novas coisas, por isso o treinamento foi necessário.

Assim, Kira teve contato com adultos e crianças, outros animais. “Andamos em diversos lugares para que ela se acostumasse com cheiros diferentes, ouvir novos sons. Foi um processo muito difícil, longo e tedioso, mas necessário para que Kira pudesse viver comigo em um ambiente urbano e se sentir confortável.”

Todo o trabalho deu certo, e hoje Kira é 100% domesticada, não é agressiva com outros animais e trata crianças com muito carinho. “Se a criança tem medo dela, ela não chega perto”, destaca Alida.

“Na rua, as pessoas geralmente reagem com curiosidade, perguntam se podem tirar fotos e se é perigoso viver com um lobo em casa, especialmente quanto temos uma criança em casa”. Alida ressalta que tem um filho, Bogdan, de 7 anos de idade.

Fonte: Tribuna de Jundiaí

Deixe um comentário