Morre Sudan, o último rinoceronte-branco-do-norte macho do mundo

O último rinoceronte-branco-do-norte macho morreu nesta segunda-feira (19), aos 45 anos. Sudan foi sacrificado pela equipe veterinária da reserva natural OL Pejeta Conservancy, no Quênia, onde vivia desde 2009, após complicações de saúde.

O rinoceronte-branco-do-norte sofria de problemas de saúde relacionados à idade avançada e piorava a cada dia. “É com grande tristeza que o OL Pejeta Conservancy e o zoológico Dvůr Králové  anunciam que o Sudão, o último rinoceronte-branco-do-norte macho do mundo, morreu com 45 anos de idade no Ol Pejeta Conservancy, no Quênia, em 19 de março de 2018.

Com a morte de Sudan, restam apenas duas fêmeas de rinoceronte-branco-do-norte no mundo inteiro. De acordo com a instituição, o animal apresentava uma degeneração nos ossos e nos músculos, além de feridas na pele e infecções na pata traseira.

Para evitar que a raça entre em extinção, cientistas coletaram material genético de Sudan e pretendem realizar fertilização in vitro para preservar os rinoceronte-branco-do-norte. Mas isso será uma tarefa complicada, pois as duas fêmeas restantes são filha e neta de Sudan e, portanto, fazer essa fertilização pode acarretar em má formação dos fetos.

Sudan foi o último animal da espécie que nasceu fora do cativeiro e foi levado para um zoológico em 2009 com mais três fêmeas para garantir a procriação. Porém, as tentativas não tiveram resultado.

A espécie foi considerada extinta em vida selvagem em 2008, quando restavam apenas quatro animais em reservas de preservação ambiental.

Fonte: R7 Internacional

Deixe uma resposta