Vegetariano

Frutas, carnes, legumes e verduras? Saiba o que os pets podem ou não pode comer

De acordo com veterinário, nem todos os tipos de carnes, frutas, legumes e verduras podem ser acrescentados à alimentação dos pets; apesar de alguns alimentos serem benéficos, a alimentação dos pets tem que ser à base de ração.

Há alguns anos, a analista Patrícia Ribeiro comprou em Timóteo três cães da raça dachshund, mais conhecidos como basset. Uma fêmea, Sofia, que acabou morrendo por uma insuficiência renal, e dois machos, Tafarel e Pelé, que hoje têm nove e 10 anos, respectivamente. De tanto observar Patrícia comer, Pelé e Tafarel, que receberam esses nomes do pai de sua dona, inspirados nos craques da Seleção Brasileira, utilizaram do famoso olhar pidão para conseguir ganhar dela pedaços de frutas, carnes, verduras e legumes que ela comia, e claro, eles adoraram. Desde então, esses alimentos, comuns na alimentação dela começaram a fazer parte da dieta deles também.

“Eles são bem metidos a bravos. Eles comem ração; carne; frutas, como maçã, banana e mamão; legumes, como por exemplo a cenoura e verduras, tais como alface e couve. Eu resolvi dar essas comidas para eles porque eles ficavam olhando quando eu comia, aí eu fui e dei. Depois eu pesquisei e vi que isso era saudável. Mas eu dou apenas isso. Depois que eles começaram a comer isso eu notei que os dentes e pelos deles melhoraram”, conta Patrícia.

Pelé se alimenta com frutas, legumes, verduras e carnes, além da ração (Foto: Patrícia Ribeiro/Arquivo Pessoal)

Pelé se alimenta com frutas, legumes, verduras e carnes, além da ração (Foto: Patrícia Ribeiro/Arquivo Pessoal)

O veterinário Luciano Amaral explica que as pessoas podem acrescentar carnes e determinados tipos de frutas, legumes e verduras à alimentação dos pets, porém devem ficar atentas, pois nem todos os tipos podem ser dados. “Frutas, se forem cítricas não pode dar, tem que evitar frutas cítricas. Dos outros tipos de frutas, o ideal é dar só um pedacinho, não é para substituir a alimentação à base de ração, o certo é dar um pouquinho, como um agrado. Além das frutas, vários tipos de legumes e verduras também podem ser dados, mas a gente tem que evitar alimentos como tomate e cebola. Agora a cenoura é um alimento muito bom de se dar”, explica.

De acordo com ele, apesar de alguns alimentos serem ricos em vitaminas, proteínas e minerais, e serem facilmente integrados à dieta dos cães, como cenoura, ervilha e batata-doce, os donos não devem substituir as porções de ração por esses alimentos.

Tafarel também aderiu à dieta de Pelé (Foto: Patrícia Ribeiro/Arquivo Pessoal)

Tafarel também aderiu à dieta de Pelé (Foto: Patrícia Ribeiro/Arquivo Pessoal)

“Substituir eu não recomendo, a ração tem aquele equilíbrio entre vitaminas, minerais, proteínas e carboidratos. A ração hoje é toda pronta para isso, equilibrada para o animal. Hoje tem uma onda muito grande das dietas naturais, os donos podem substituir as rações por dietas naturais caseiras, mas o que a gente aconselha nesses casos é que procure um veterinário para que ele faça um balanceamento com a proporção certa de cada nutriente, para não ficar faltando para o animal. Se você der só carne, que é basicamente proteína, vai faltar gordura, carboidrato, sais minerais, entre outros. Mas em casa, se quiser dar como um agrado para animal, não tem problema nenhum, mas a base da alimentação dos pets tem que ser a ração”, afirma.

Em relação aos benefícios que agregar essas frutas e legumes vão trazer aos animais, para o veterinário o principal é a palatabilidade, ou seja, o gosto. “Hoje a ração está muito evoluída, ela tem tudo que o animal precisa. O equilíbrio muito perfeito. Quando as pessoas colocam alguma coisa a mais, no que diz respeito ao benefício nutricional não é tanto. Aquele animal que só come ração pura, ração de qualidade, se comparar com aquele que come frutas e legumes, no que diz respeito as características nutricionais, ele não perde em nada”, diz.

Fonte: G1

Deixe uma resposta