Dicas para ter animal de estimação dentro de casa

Os animais domésticos alegram o lar, mas, para que a saúde dos bichinhos e do dono fique sempre em dia, é importante tomar alguns cuidados. De acordo com a médica veterinária Michelle Gandra, o local onde o animal habita não pode ser muito pequeno, pois ele precisa ter espaço para se movimentar, além da vacinação que tem que estar em dia para proteger o seu animal de doenças.

“Acho excelente o convívio com animais domésticos, desde que o dono mantenha asaúde deles em bom estado, sempre com acompanhamento veterinário. Algumas pessoas se expõem a riscos desnecessários considerando que isso é uma prova de amor ao animal. Já atendi casos em que o proprietário se recusava a fornecer a medicação prescrita porque o cãozinho ‘não gostava de tomar remédio’ ou se recusava a vacinar porque o animal ‘não gostava de injeção’”, avalia a veterinária.

Outra dica para o bom convívio é destinar um local para abrigo dos animais. “Se na sua casa existe um quintal ou espaço para que eles possam permanecer abrigados do sol, frio, chuva e vento, não é obrigatório que fiquem dentro de casa. Apartamentos em geral possuem varandas pequenas ou que ficam expostas ao clima então, nesses casos, é mais adequado ao animal o livre acesso ao apartamento”, indica Gandra.

A profissional lembra também que a higienização da caminha ou casinha dos bichanos deve ter um cuidado especial: “para gatos, recomendo lavar o espaço a cada um dois meses. Já para cães acho interessante a lavagem a cada 15 dias, ou antes, se necessário. Tapetes higiênicos facilitam muito a limpeza de urina e fezes do animal. Também existem desinfetantes de linha veterinária para limpeza do chão, e que são produtos hipoalergênicos para cães e gatos”.

Bichos de estimação e crianças

Quando há criança em casa, a atenção deve ser redobrada para que os animais de estimação não transmitam doença para os pequenos. “Os animais em geral aceitam bem as crianças da família e desenvolvem um instinto de cuidado com elas. Porém, se não receberem os cuidados adequados de manutenção da saúde, podem transmitir doenças e as crianças ficam mais expostas por colocarem com mais frequência a mão na boca, olhos e por engatinha.”, explica a especialista.

Animais podem dormir na cama?

Por amor ao pet, muitos donos deixam com que ele suba e deite em suas camas, mas este hábito pode causar problemas. “Se ele frequenta quintal ou a rua, sem uso de sapatinhos, pode contaminar a roupa de cama com sujeira que traz nas patinhas. É uma questão de higiene e recomendo a limpeza da parte inferior das patas (‘coxim plantar’ ou ‘almofadinhas’) antes de subir na cama”, avalia a veterinária.
Ela diz também que, para ter acesso à cama junto com o dono, é fundamental que esse animal esteja com as vacinas e o vermífugo em dia: “as vacinas devem ser reaplicadas anualmente e o vermífugo deve ser fornecido a cada quatro meses ou conforme orientação do veterinário responsável”.

Potes com ração

Cuidado com os ratos. “Ração seca, sem acréscimo de enlatados, pode ser mantida no comedouro durante 24 horas, desde que esteja em local que não atraia roedores e ao abrigo de umidade”, finaliza Michelle.

 

Deixe uma resposta