Cuidados na manutenção e montagem de seu aquário de água doce

Diversas pessoas dizem que aquários transmitem paz e tranquilidade, pois prendem a atenção por causa do movimento leve da água, do colorido dos peixes e por sua beleza, mas você sabe que para ter um aquário em casa, é necessário conhecer ao menos sobre o assunto? Listamos a seguir 10 cuidados essenciais que você deve ter!

01 – Não coloque o aquário de água doce em local que bata sol ou com muita luminosidade natural, pois a água e o vidro logo ficam de côr verde, e a água pode esquentar mais do que o suportável pelos peixes. Se não houver outro local para colocar o aquário, certifique-se que os peixes são resistentes ao calor, e que haverá habitants no aquário comedores de algas.

>> Confira aqui o E-book Introdução ao Aquarismo

02 – A água pode ser de torneira, contanto que seja potável, mas deve-se tomar o cuidado de retirar o cloro, com o desclorificante ou anti-cloro, ou deixá-la descansar em recipiente apropriado por uma semana. A retirada dos metais pesados, como chumbo, não pode ser feita só com anti-cloro ou descanso da água, é necessário o uso de produto apropriado ou o uso de água filtrada por Osmose Reversa (R.O).

03 – Para aquários novos, não colocar peixes antes de uma semana de funcionamento normal. Respeitar a relação mínima de um centímetro de peixe para um litro de água. Por exemplo, um peixe de 5 cm de comprimento, necessita de 5 litros de água.

04- Nunca trocar 1OO% de água de uma só vez., e NUNCA LAVAR o aquário. A troca de água deve ser preferencialmente semanal, usando-se um sifão para limpar o fundo e até 30% do volume do aquário. Em casos extremos, de toxicidade da água por acúmulo da amônia, por exemplo, pode-se fazer uma única troca de 50%.

05 – Deixar a luz do aquário acesa por 10 a 12 horas, desligando durante a noite. Para manter plantas naturais é necessário um mínimo de 0,5 Watts por litro em aquário com profundidade máxima de 40 cm. As lâmpadas para aquários de plantas são especiais e devem ser trocadas uma vez por ano.

06 – Verificar diariamente: Oxigenação (funcionamento das bombas), temperatura (termostatos e aquecedores) e saúde dos peixes (modo de nadar, brilho das escamas, presença de parasitas, etc).

07 – Verificar semanalmente o pH da água. O pH indica se a água está alcalina (acima de 7.0), se está neutra (7.0) ou se a água está ácida (abaixo de 7.0). O melhor pH da água para aquário comunitário de diversas espécies é o pH neutro, porém, o ideal é não misturar espécies de habitates diferentes. Os testes de toxicidade da água (amônia, nitrato e nitrito) podem ser feitos quinzenalmente, se a troca parcial da água for feita semanalmente.

08 – Se a água estiver turva (leitosa, de côr esbranquiçada) a causa provável é o excesso de ração, deficiência na filtragem e/ou falta de trocas de água. Neste caso, diminua a quantidade de ração e aumente a oxigenação e troque o elemento filtrante do aparelho de filtragem. Faça uma troca de água emergencial de 50%, verifique com testes os níveis de amônia, nitrato e nitrito. Após uma semana, continue a troca parcial e semanal, de 20 a 30% da água.

09 – Nunca coloque peixes novos no aquário sem antes verificar o pH de seu aquário e da água do saco em que foram transportados, pode ocorrer um choque de pH e conseqüentemente a morte dos peixes. Coloque o saquinho de peixe por 20 minutos flutuando no aquário para evitar o choque térmico e vá adicionando água do aquário lentamente até dobrar o volume da água no saquinho, após feito isso, utilize uma rede para soltar os peixes no aquário e despreze a água do saquinho. É conveniente dispor de um pequeno aquário hospital e efetuar uma quarentena dos peixes recém adquiridos, principalmente se você comprar os peixes em local duvidoso, sem higiene.

10- Alimente os peixes somente com rações de boa qualidade, três vezes por dia, mas apenas com a quantidade que possam consumir em poucos segundos, repita a dosagem até que a voracidade diminua, mas não deixe que sobre. O excesso de ração turva a água e a sua deterioração trará doenças e morte aos peixes.

Fonte: Horizonte Verde

Deixe uma resposta