gato é macho ou fêmea

Como saber se um gato é macho ou fêmea

Quando temos gatinhos recém nascidos ou quando encontramos um felino na rua e o adotamos, é normal surgir a dúvida sobre qual é o sexo dele. No caso dos gatos bebês não é tão evidente como nos gatos adultos ou como em outros animais, por exemplo o cão, por isso é conveniente descobrir as características de ambos e aprender como saber se o gato é macho ou fêmea. Neste artigo damos-lhe algumas orientações que lhe ajudarão a descobrir o sexo do gato. Continue lendo para saber mais!

Como saber se o gato é macho ou fêmea

O primeiro passo que devemos dar se quisermos saber se um gato é macho ou fêmea é colocá-lo de patas para cima para poder observar os órgãos sexuais. O ideal é que a zona do ânus do animal esteja virada para você para poder assim examinar com detalhe os seus órgãos.

Se você for fazer este procedimento com um gato adulto, tente que seja o gato a se aproximar de você, experimente acariciá-lo na zona do final das costas, para ser mais fácil visualizar a região genital. Se o gato for mais arisco, muito dificilmente vai deixar que você o agarre, por isso deve tentar que ele se aproxime e seja ele a virar as costas para você.

É um pouco complicado diferenciar o sexo dos gatos recém nascidos e é necessária alguma experiência. Se for um gatinho bebê ou gato filhote, será muito mais fácil conseguir ver a região genital dele, embora seja mais difícil distinguir o sexo dele porque os genitais ainda não estão totalmente desenvolvidos. Não se preocupe que você vai conseguir tranquilamente identificar o sexo do seu gatinho se guiando pelas nossas indicações e imagens! No entanto, caso não consiga, procure um veterinário – ele é o profissional mais recomendado para atuar nesses casos e e te ajudar a descobrir se seu gato é macho ou fêmea.

Você é um gateiro ou gateira profissional? Se sim, com certeza vai se identificar com nosso artigo 21 coisas que só quem tem gato entende.

Como saber se um gato é macho ou fêmea - Como saber se o gato é macho ou fêmea

Como saber se o filhote de gato é fêmea

Como saber se o gato é fêmea? As fêmeas são facilmente reconhecíveis, uma vez que a sua vulva se encontra logo atrás do ânus, apesar de serem dois órgãos diferentes não existe espaço de separação entre eles. O espaço de separação entre o ânus e a vulva é. Se vir bem, assemelha-se a este sinal de ponto e vírgula (;).

Como saber se um gato é macho ou fêmea - Como saber se o filhote de gato é fêmea

Imagem: Reprodução/icatcare.org

Como saber se o gato é macho

No caso dos machos verá que o pênis dele está atrás do ânus, mas entre eles existe uma separação, que corresponde aos testículos, depois temos então o pênis saliente, mas no caso dos recém nascidos é muito pequeno e está dentro do prepúcio, por isso ao vê-lo identificamos melhor dois pequenos buracos, semelhantes a este sinal de pontuação dois pontos (:).

Está com um filhote de gato em casa e possui dúvidas sobre qual nome dar ao bichinho? Confira algumas dicas no artigo Como escolher o nome do meu gato.

Como saber se um gato é macho ou fêmea - Como saber se o gato é macho

Sexo do gato

Quando o gato fizer um mês e meio será mais evidente o seu sexo, no caso das fêmeas veremos mais claramente o ânus e a vulva sem um espaço que os separe, no caso dos machos os testículos são mais evidentes e palpáveis.

Por vezes, a cor da pelagem dos gatos pode nos dar algumas pistas sobre o sexo deles. Geralmente os gatos com 3 cores (preto, branco e laranja) chamados de tartarugas ou tricolores, são fêmeas em 99% dos casos. Em oposição, os gatinhos de cor amarela ou alaranjados, são quase sempre machos. Porém, você deve sempre confirmar o sexo do gato através dos métodos que lhe indicamos anteriormente, porque por vezes a genética é surpreendente.

Reprodução dos gatos

vida sexual dos gatos começa aos poucos meses de idade e é nessa altura que começam a ter o cio. É por isso que é importante que saiba como é o cio nos gatos para que saiba como tratar o seu animal de estimação nesses dias do ano.

A primeira coisa que deve saber é que o cio dos gatos é diferente segundo a sua raça e das próprias condições físicas do animal, por isso, é difícil falar numa frequência do cio porque isso é algo que dependerá de cada animal. Há gatos que podem ter seis cios por ano e outros que terão apenas uma ou duas vezes ao ano, em geral na primavera e no verão.

Durante o período do cio, os gatos começam a passar por uma predisposição dos seus órgãos sexuais que se preparam para reproduzir. A gata vive o cio de uma forma mais intensa que os machos visto que, durante o cio, fica chamando os gatos para que venham acasalar com ela. Se os gatos não vierem, a gata chora, se arrasta pelo solo e emite gritos parecidos aos de um bebê.

Segundo pesquisadores da Faculdade de Medicina veterinária da Universidade Federal de Lavras[3], cio pode durar desde 3 dias até 16 dias, sendo o tempo médio o de 7 dias. Se a gata não acasalar, o seu sistema sexual ficará em repouso até ao próximo cio. É um processo natural em que o animal chama o macho para continuar com as leis da natureza: procriar.

Durante o cio, os gatos se comportam de forma diferente. As gatas demonstram inquietação e ansiedade. Você pode saber mais sobre esse e outros temas relacionados ao comportamento felino em nosso artigo o Significado da postura corporal dos gatos.

Caso você possua um gato macho e uma gata fêmea no cio e não deseja que ambos procriem, o ideal é mantê-los separados durante esse período ou castrá-los. Machos e fêmeas castrados ficam mais dóceis e com menos tendência à brigas.

Além de todas as informações que lhe damos no umCOMO recomendamos-lhe que visite um dos sites referência no mundo animal, o site do Perito Animal, neste site pode também ver mais informações sobre como saber se o seu gato é macho ou fêmea.

Como saber se um gato é macho ou fêmea - Sexo do gato

Como cuidar bem de um gato

O especialista em criação de felinos Andrew Edney[1] recomenda várias dicas para cuidar bem dos seus gatos. Listamos algumas delas a seguir:

  • O ronronar é um bom sinal: indica que seu bichinho está feliz e satisfeito!
  • Você deve estabelecer uma rotina para seu gato, com hora para comer, usar a caixinha de areia, etc. As brincadeiras diárias devem levar no mínimo quinze minutos e são essenciais para manter o bichano em boa forma;
  • Mesmo que seu gato não durma na caminha, é bom que ele possua uma para que possa criar uma noção de espaço e pertencimento;
  • Atenção: plantas como jibóia, comigo-ninguém-pode e azaléia são tóxicas e podem até matar seu gato. Antes de trazê-lo para casa, pesquise na internet se as plantas que você tem são seguras para esses adoráveis felinos;
  • Escove seu gato regularmente com uma escova própria para esse fim, para remover a pelagem morta e evitar que sua casa fique cheia de pelos de gato. Você pode encontrar várias opções de escovas em lojas do ramo. No caso de filhotes, faça carinhos antes de escová-los, assim eles ficarão mais relaxados e consequentemente menos agressivos;
  • Limpe os olhos do seu gato com um pedaço de algodão levemente umedecido e seque com uma gaze, assim você evita possíveis infecções no futuro.

Vacinação

Outro aspecto muito importante no cuidado com o seu gatinho é mantê-lo com as vacinas em dia. O grupo de Diretrizes de Vacinação da Associação Veterinária Mundial de Pequenos Animais (WSAVA)[2] recomenda as seguintes vacinas essenciais para gatos:

  • Parvovírus felino (FPV);
  • Herpesvírus felino-1;
  • Calicivírus felino;
  • Raiva.

São vacinas não essenciais, mas recomendadas em algumas situações:

  • Vírus da leucemia felina;
  • Vírus da imunodeficiência felina;
  • Chlamydia felis;
  • Peritonite infecciosa do felino.

Atenção: tudo o que diz respeito à saúde e à vacinação do seu gato deve ser discutido com um veterinário de sua confiança. A proposta do umCOMO é apenas manter seus leitores informados, jamais substituindo a figura de um profissional da saúde.

Para além disso, é bom ficar atento ao boletim de vacinação do seu gatinho, pois muitas das vacinas citadas precisam de doses de reforço.

Fonte: Umcomo

Deixe uma resposta