Cacatuas atraem parceiros com solos de bateria

E isso pode mudar a maneira como a teoria da evolução vê a origem da música na espécie humana

Você já dedicou canções românticas para seus pretendentes? Não?

Bom, depois não adianta reclamar que você não dá sorte no Tinder. Biólogos acabam de descobrir que até as cacatuas tocam música para atrair parceiros sexuais. No caso, algo bem menos careta que Odair José: solos de bateria. Usando sementes ou galhos, elas criam um padrão rítmico decorado com floreios e viradas, que cada indivíduo faz à sua própria maneira.

A equipe de Robert Heinsohn, da Universidade Nacional da Austrália, analisou 131 sequências rítmicas produzidas por 18 machos. Sob observação, eles conseguiram produzir até 92 batidas seguidas sem perder o balanço. Isso equivale a um pouco mais de 20 compassos – um verso de Stand by Me tem oito. Além do ritmo em si, os pássaros também agitavam as penas e produziam sons, como uma banda de um bicho só.

“Nós mostramos que a Cacatua-das-palmeiras (Probosciger aterrimus) apresenta os rudimentos essenciais da música instrumental humana”, afirmam os pesquisadores no artigo científico, publicado na Science. “Eles incluem a fabricação da ferramenta que produz o som, a performance em um contexto consistente, a produção regular de batidas, os componentes repetitivos e os estilos individuais.”

Só falta o animal pedir para os espectadores deixarem uma moeda no ninho chapéu.

Fonte: Super Interssante

Deixe uma resposta