raças de cachorro

As raças de cachorro mais queridas: será que o seu está entre eles?

Conheça as cães que conquistaram o coração do brasileiro e suas características

Que os cães são adorados pelos brasileiros, disso ninguém duvida. Um levantamento de 2017, colocou o Brasil como o 4º país do planeta com maior número de animais de estimação.

Segundo o IBGE, o Brasil tem cerca de 52 milhões de cães de estimação. Pensando nisso, a revista Super Interessante preparou um segundo censo mais detalhado, unindo o ranking da plataforma de hospedagem canina Dog Hero e uma pesquisa do Instituto Qualibest. O resultado? Uma lista – muito fofa – para provar quais são as raças mais queridas, que conquistaram o coração dos brasileiros.

PUG

Com suas dobras e focinho achatado, o pug é símbolo de realeza na Holanda e querido dos antigos imperadores chineses. No país asiático, ele se assemelha a um símbolo que significa boa sorte.

A verdade é que quem tem um pug não sabe o que é andar pela casa com um cachorrinho no pé, seguindo para todo o canto.

Pug. (Foto: Arunothai Jankamkum/Pixabay)

MALTÊS

Algumas pessoas acreditam que a raça é de origem asiática, mas a teoria mais aceita é que o cãozinho é de Malta, uma ilha próxima da Itália – e por isso a origem do nome.

No passado, acreditava-se que os pelos do maltês podiam curar doenças, então, os fios eram usados para fazer luvas.

Maltês. (Foto: Pixabay)

SHIH TZU

A fama de desobediente tem origem. Os tibetanos acreditam que a raça era uma reencarnação dos deuses arteiros. Não muito longe dali, os chineses o usavam para esquentar os pés.

Já tentou abraçar um shih tzu no frio? Recomenda-se!

Shih tzu. (Foto: minimomo/Pixabay)

BULDOGUE

As dobras do pug multiplicadas por 10 e temos o Buldogue, o troncudinho. Quem o vê todo preguiçoso e amável nem imagina que os cães eram colocados para brigar com touros e ursos como diversão na Inglaterra da Idade Média.

Buldogue. (Foto: Sven Lachmann/Pixabay)

PITBULL

Depois que as lutas envolvendo os buldogues foram proibidas, os ingleses partiram para a rinha de cães. O buldogue não era mais de serventia porque, embora forte, era lento. A solução foi cruzar buldogue e terrier, daí a origem do pitbull, um cachorro criado para a briga.

A agressividade está sim, adormecida em seu DNA, mas isso não significa que os cães serão violentos. A tarefa de equilibrar a inclinação genética cabe ao dono, que não deve estimular as origens do cão.

Pitbull. (Foto: Justin Dearham/Pixabay)

SPITZ ALEMÃO

Chamado de lulu da pomerânia, na verdade, o lulu é apenas uma das variações da raça – a menor delas, inclusive.

O Spitz nasceu em uma região muito fria entre Alemanha e Polônia, chamada de Pomerânia. Não só os pelos abundantes, mas o que também mantinha o cachorro aquecido era o comportamento espevitado. Bem, parece que não houve muita mudança.

Spitz Alemão. (Foto: Сергей Корчанов/Pixabay)

DACHSHUND

Chegou a vez do salsichinha brilhar! De origem alemã e animal de estimação do físico Albert Einsten, o cão virou símbolo do país europeu – tanto que depois da 1ª Guerra Mundial, em muitos países, ele foi apedrejado por conta do seu país de nascimento.

Hoje, o dashshund é símbolo de destemor e teimosia. Quem tem, pode confirmar.

Dachshund. (Foto: volovalere/Pixabay)

PASTOR ALEMÃO

Hábil e obediente, o pastor alemão é o tipo do cachorro que não brinca em serviço. Em inteligência, só fica atrás do boder collie e do poodle. Não há como esquecer também que é o querido dos cinemas, aliás, foi o seu estrelato em Strongheart e Rin-Tin-Tin que provocou o boom da raça nos Estados Unidos.

Pastor alemão. (Foto: AnjaGh/Pixabay)

BASSET

Os olhos caídos e jeitão preguiçoso são só aparência. Criado para ser um mestre no olfato, hoje ele é um ótimo cão de companhia, cheio de afeto pra dar.

Basset. (Foto: Daniel Albany)

SCHNAUZER

Ou vovó ranzinza. Foi assim que os alemães o apelidaram.

Conhecido pelo seu bigodão, o schnauzaer é esperto, apegado ao dono e também, muito temperamental.

Schnauzer. (Foto: zora4dogs)

POODLE

Inteligente, solta pouco pelo, expectativa de vida alta. E precisa de mais qualidades? O poodle é dócil, muito inteligente e, quase sempre, simpático.

Poodle. (Foto: carah_/Pixabay)

ROTTWEILER

Com comportamento territorial e dominante, a verdade é que o adestramento da raça desde filhote é muito recomendado.

Mas com orientação e muito afeto, o rottweiler se torna uma doçura. Além de ser um exímio cão policial e de guarda, ele também atua em outro mercado: o de terapias.

Rottweiler. (Foto: Alexas_Fotos/Pixabay)

LABRADOR

Preferido em diversos países, como EUA e Austrália, o labrador é afetuoso e leal. Adora correr, brincar e fazer estripulias, mas também é uma das raças mais utilizadas para resgates e como cão-guia.

Labrador. (Foto: Pixabay)

PINSCHER

Vai encarar? O bichinho é pequeno, mas dá de dez a zero em muito cachorro. Um ótimo cão de guarda!

Mas se você for o dono de beijos e abraços, cuidado. Os ossos são bem frágeis.

Pinscher. (Foto: Marco Massimo/Pixabay)

LHASA APSO

O lhasa também é de origem tibetana. Na década de 1930, Dalai Lama presenteou um casal americano com uma ninhada, e os cãezinhos se espalharam pelo continente.

Lhasa Apso. (Foto: Sonja Kalee/Pixabay)

GOLDEN RETRIEVER

Coloque um cão desse como guarda e é capaz de, quando chegar em casa, ver o próprio ladrão jogando bolinha para o pet. Eles são queridões, e com todo mundo.

Extremamente amáveis, os goldens são utilizados em terapias e também como guias para cegos e cadeirantes.

Golden Retriever. (Foto: Chiemsee2016/Pixabay)

YORKSHIRE

O yorkshire parece que saiu de um salão de beleza. Com os pelos sedosos e organizados em um penteado, toda essa sofisticação levou a ele a ser querido das celebridades. Uma finesse!

Yorkshire. (Foto: elaly/Pixabay)

BODER COLLIE

O cachorro mais inteligente do mundo foi criado para o pastoreio. Os fazendeiros diziam que o cão hipnotizava o rebanho pelo olhar.

É um dos cachorros mais aptos ao adestramento, tanto que não raro, ele é campeão de circuitos e provas com obstáculos e tarefas.

Boder Collie. (Foto: Pixabay)

BEAGLE

Se o beagle fosse uma criança, ele seria o aluno da sala de aula que provoca o terror nos colegas e professores. O mestre da zoeira!

A raça tem um olfato excelente. Tanto que é muito usada para farejar coisas ilegais em aeroportos sem assustar os passageiros, afinal, ele também é um fofo.

Beagle. (Foto: JOSÉ SOMOVILLA/Pixabay)

VIRA-LATA

Muito cachorro nutella, chegou a vez do cachorro raiz. Afinal de contas, todas as raças foram criadas a partir de reproduções assistidas, por isso em algum momento, todos foram também mestiços. Com o vira-lata acontece o mesmo. A diferença é que o cruzamento nem sempre é proposital e o resultado, nem tão previsto assim.

Essa mistura garante a ele muita popularidade, afinal, mais gente como a gente impossível. O brasileiro também não vai muito além disso: uma mistura completa.

Sem raça definida. (Foto: Tatiane Vasconcelos Taty/Pixabay)

Fonte: Tribuna de Jundiaí

Deixe uma resposta