ÁGUA AJUDA NA REABILITAÇÃO DE CÃES E GATOS

Ninguém duvida da importância da água na vida do ser humano. Ela serve como bebida, é utilizada na preparação de alimentos, no banho, na limpeza e em milhares de outros usos diários. Mas ela também tem sua importância terapêutica agindo diretamente nos sistemas nervosos, circulatórios e térmicos. Várias técnicas foram sendo desenvolvidas e hoje também são aplicadas nos animais.

REABILITAÇÃO DE CÃES E GATOS: Ela remove a pressão dos membros doloridos e do peso do animal, diminuindo a força necessária para realizar movimentos simples, mas difíceis devido a lesões. Com os exercícios na esteira aquática, os cães restabelecem a musculatura e intensidade de movimento dos membros danificados por diversos fatores, como cirurgias, displasia coxofemoral, síndromes, artroses, condições ortopédicas, assim como o tratamento da obesidade.

“Quando estão dentro d’água, vários músculos, ligamentos, ossos e outras estruturas trabalham ao mesmo tempo com equilíbrio e boa distribuição de peso para a realização dos movimentos”, ressalta a fisioterapeuta veterinária, Mariana Guilhen.

A profissional é formada em Medicina Veterinária e especializada em Fisioterapia Animal e atua na área há cerca de 4 anos em Cuiabá. Mariana possui um Centro de Reabilitação em uma clínica em Cuiabá, que conta com a esteira aquática e outros aparelhos que foram importados, e recebe indicações para acompanhamento de tratamentos de todo o estado.

De acordo com Mariana, as quantidades e rotinas das sessões de reabilitação são definidas após uma avaliação do paciente.

Os benefícios do tratamento na esteira aquática são o alívio da dor e tensão, diminuição do inchaço, fortalecimento de músculos, movimentos ampliados, melhora circulação sanguínea, da condição física e a garantia de uma vida mais saudável.

Os trabalhos realizados nas esteiras aquáticas precisam contar com a presença de um profissional especializado na área para auxiliar os animais. “A utilização dessas terapias de formas errôneas pode expandir os danos e causar novos estresses na região. Trabalhamos com encorajamento, monitoramento e dados estudados antecipadamente. Por isso é importante que o paciente que tenha a fisioterapia indicada como tratamento possua um especialista para avaliar”, explica a veterinária.

Fonte: Circuito Mato Grosso

Deixe uma resposta