descobertas sobre cães

3 descobertas recentes e surpreendentes sobre cães

Um punhado de novos estudos nos oferece descobertas e curiosidades sobre os cachorros e elas são surpreendentes.

 

Como eles envelhecem, percebem a fala humana e encontram o caminho de volta para casa? Juntas, essas 3 descobertas e curiosidades sobre cachorros podem mudar a forma como você entende o seu companheiro de estimação.

1 – Estamos calculando errado a idade de nossos cãesidade dos cães

(Imagem: Domínio Público)

Em média, os cães vivem 12 anos. Já a expectativa de vida humana é, pelo menos, cinco vezes maior. Talvez seja por isso que utilizamos a lógica – que virou regra – de um “ano canino” para sete “anos humanos”.

Mas essa proporção de um para sete está errada, dizem os pesquisadores.

De acordo com o estudo, as evidências genéticas sugerem que os filhotes de labrador e outros cães jovens envelhecem mais rápido do que os mais velhos.

Por exemplo, a idade de um cachorro de 1 ano é como um humano de 30 anos, disse Trey Ideker, coautor desse estudo, em um comunicado à imprensa.

Com o passar do tempo, nossos amigos caninos envelhecem mais lentamente.

Portanto, para cada ano que um cão envelhece, o aumento em “anos humanos” diminui.

Como calcular a idade real do seu cachorro? Você precisa de uma calculadora, porque a fórmula dos pesquisadores é: 16 In * a idade do seu cão + 31. (In é logaritmo natural de um número)

2 – Cachorro entende o que a gente falacachorro entende o que a gente fala

(Imagem: Domínio Público)

E o processamento dessa comunicação funciona da mesma maneira que entre nós, humanos. Quando nós ouvimos alguém falar, nosso cérebro divide o trabalho de processamento da fala entre os hemisférios esquerdo e direito. O hemisfério direito se concentra em analisar o tom subjacente do alto-falante e, em seguida, o hemisfério esquerdo processa o significado do que ouvimos.

Os pesquisadores em 2014 descobriram que a tarefa de processamento da fala ocorre da mesma maneira em cães, entre os hemisférios esquerdo e direito. Só que esse estudo recente descobriu que os cachorros também entendem primeiro o tom, depois o significado.

Os autores examinaram a atividade cerebral de 12 cães de estimação – seis border collies, cinco golden retrievers e um pastor alemão – usando uma máquina de ressonância magnética funcional.

Enquanto isso, os cães ouviram palavras de elogio conhecidas como “inteligente”, “bom trabalho” e “é isso”, bem como palavras desconhecidas como “como se” e “ainda” em tons de elogio e neutros.

Os dados mostraram que os cães processaram “pistas mais simples e carregadas de emoção” com o primeiro tom e depois “pistas mais complexas e aprendidas”, relatou Atila Andics, um dos coautores, para a imprensa.

3 – Os cães usam o campo magnético como orientaçãocaes e o senso de orientacao

(Imagem: Domínio Público)

Sabemos que os cães têm a capacidade fantástica de encontrar o caminho de casa usando o olfato.

Mas essa não é a única ferramenta de navegação à disposição: os filhotes também podem se orientar usando o campo magnético da Terra, de acordo com esse estudo.

Os pássaros, baleias e golfinhos também usam o mesmo sexto sentido e ele é chamado de magnetorecepção. Ele é utilizado para traçar longas migrações.

O campo magnético pode fornecer aos cachorros um quadro de referência ‘universal’, que é essencial para a navegação de longa distância, escrevem os autores do estudo.

Os pesquisadores usaram rastreadores GPS para estudar 27 cães que navegaram em 662 expedições de 2014 a 2017 na República Tcheca. Os cães escolhidos foram raças de caça, como terriers e dachshunds, que são treinados para encontrar presas em florestas e, então, o caminho de casa para seus donos.

Logo, em um terço das expedições, a maioria correu ao longo do eixo norte-sul da Terra. Esta “corrida de bússola” ajuda os cães a descobrir onde estão o norte e o sul magnéticos e onde estão em relação a esses pontos, de acordo com os autores do estudo.

Essa corrida registra o mapa mental com a bússola magnética e estabelece a direção do animal, escreveram os pesquisadores.

Agora, essas curiosidades sobre os cachorros nos ajudam a entender melhor o que se passa na cabeça de nossos companheiros caninos.

Fonte: Socientifica

Deixe uma resposta